O Poder do Toque

          Seja um abraço, um aperto de mão, uma dança ou uma massagem, o toque é um dos meios que nos conduz ao bem-estar físico, emocional e social.Desde a barriga o bebê já é capaz de sentir o toque dos pais e ao nascer ficar junto ao corpo traz segurança e conforto. Uma criança pode sobreviver a qualquer tipo de privação material, mas morre por ser privada do contato físico.
No século XIX muitos bebês morriam de marasmum (do grego: definhar), crianças de orfanatos e instituições tinham altas taxas de mortalidade no início do século XX, foi quando se percebeu que a presença de uma ama, alguém que simplesmente mantivesse o bebê junto ao corpo, poderia salvar estas vidas.

Os bebês possuem uma sensibilidade cinestésica e através de receptores localizados nas articulações, são capazes de perceber o que sente a pessoa que o está carregando, assim como um adulto que sente confiança em um aperto de mão. Podemos assim inferir que a forma como formos tocados na infância, será refletida como nos colocaremos corporalmente no futuro. Nos adultos o toque tem outras funções, porém não menos importantes, que o diga Amma, a mestra indiana conhecida como a Mãe do Abraço, que já abraçou dezenas de milhões de pessoas pelo mundo. 
           O toque alivia o estresse, ajuda pessoas que sofrem de depressão, alivia problemas autoimunes, dores e pode até mesmo alterar um comportamento agressivo e violento. Porém, cada um tem os seus limites e o toque sempre deve ser consentido, mesmo que seja um aperto de mão.
           Um abraço expressa afeto e acolhimento, alguém que segura a mão na hora da injeção parece estar dividindo a dor, um cafuné, uma massagem nos pés expressam cuidado e atenção, o arrepio pode clamar ou repelir o toque, tocar o próprio corpo é um dos caminhos para o autoconhecimento, a auto regulação o autocuidado.

Gua Sha



         O Gua Sha é uma técnica utilizada na Medicina Tradicional Chinesa (MTC) que consiste em uma “raspadura terapêutica” da pele com o objetivo de liberar toxinas e equilibrar o aporte sanguíneo do músculo promovendo relaxamento e bem-estar. Na China a palavra Gua significa raspar, arranhar e Sha pode significar areia ou doença/estagnação, pois durante a raspagem pode aparecer pequenos pontos avermelhados que seriam como grãos de areia (para os chineses bloqueios energéticos cristalizados) que devem ser varridos.

Os materiais utilizados para aplicação da técnica podem ser os mais variados como pedras de jade, ágata, turmalina, bambu, chifres de búfalo, moedas, colher de porcelana, madeira entre outros. A origem não é muito certa, alguns registros de chineses mongóis apontam que estes raspavam moedas no corpo para diminuir dor e febre em aproximadamente 300 a.C, porém o termo só aparece em 220 d.C.
 Esta é uma terapia não invasiva e a técnica consiste em raspar a região a ser trabalhada repetidamente. Não precisa ser acompanhado de massagem, mas deve-se aplicar óleo no local para o deslizamento adequado do objeto. Para os profissionais que trabalham com MTC, pode-se usar o objeto em pontos específicos seguindo meridianos. Para os demais profissionais que trabalham com o corpo, a raspagem pode ser aplicada no sentido das fibras musculares.  Os pontos com mais tensão e desequilíbrio ficarão vermelhos devido ao aumento da circulação sanguínea podendo ou não aparecer pequenos pontos no local. As regiões onde não ocorre a pigmentação é sinal de que a energia flui naturalmente.  A estimulação mecânica da pele tem ação direta na circulação sanguínea, nervos, músculos, tendões e tecidos adjacentes. Equilibra o sistema linfático, imunológico e melhora o aspecto da pele (atuação no sistema conjuntivo). O paciente não deve sentir dor e a vermelhidão da pele desaparece em horas ou em casos muito específicos de 2 a 5 dias.

A raspagem é indicada para dores musculares e neuropáticas, dor de cabeça, desordens da ATM, sinusites, tratamentos estéticos e outras patologias tratadas pela MTC. Pode ser aplicado deitado, sentado ou de pé, é altamente efetivo e praticamente não tem efeitos colaterais.
Deve-se tomar cuidado com a intensidade do estímulo principalmente na pele de idosos, evitar áreas como regiões de gânglios e tórax. Não deve ser aplicado em casos de inflamações agudas, feridas abertas, tumores, traumas recentes, região lombar de gestantes, região lombar no período menstrual  e abdômen.
O resultado imediato é relaxamento, podendo causar sonolência, convém esperar pelo menos 30 minutos para dirigir ou manipular máquinas. Os efeitos de longo prazo podem ser aumento diurese, melhora do funcionamento do intestino e alívio das queixas apresentadas. 

Desidratação no Idoso




Com a baixa umidade relativa do ar doenças virais, bacterianas e alergias aumentam relativamente sua incidência e crianças e idosos são os mais vulneráveis, mas uma questão esquecida, principalmente nos idosos é a ingestão de líquidos.
A água tem função vital para o corpo, sendo responsável pela regulação da temperatura interna e pressão arterial, transporte de nutrientes e equilíbrio dos sistemas digestório, cardiovascular, respiratório e renal. No idoso a percepção da sede é, na maioria das vezes, diminuída e o armazenamento de água também, principalmente em idosos debilitados e com perda de massa muscular considerável, pois os músculos guardam cerca de 10% do líquido ingerido.
A reposição hídrica deve suprir as perdas que obtemos através da urina e do suor. Segundo o Guia Alimentar para a População Brasileira a ingestão diária deve ser de 2000ml, sendo este apenas um valor de referência. Na presença de sintomas como dor de cabeça, taquicardia, aumento repentino de pressão arterial, prisão de ventre, delírios, irritação e outras alterações de comportamento, febre, câimbras, olhos fundos deve ser levado em consideração a possibilidade do paciente estar desidratado.
Outro sinal importante é o turgor cutâneo (foto), que pode ser avaliado pelo tempo que a pele demora para voltar ao normal após ser pinçada: quanto maior for o tempo necessário para a pele voltar ao normal, maior a chance do idoso estar desidratado.
Água, água de côco natural e soro caseiro (1L de água, 1col chá de sal e 1 col sopa de açúcar) são as melhores formas de evitar a desidratação. Sucos de fruta natural também ajudam na reposição de eletrólitos desde que com pouco ou  de preferência nenhum açúcar ou adoçante artificial. Deixar água sempre disponível para lembrar de tomar a cada hora, mesmo que não tenha a sensação de sede.

Massagem com Ventosas- Cupping





            A terapia com ventosas ou cupping é uma técnica usada na medicina tradicional chinesa há pelo menos 2 mil anos. Com copos de vidro ou acrílico, cria-se um vácuo que promove a sucção da pele estimulando a circulação sanguínea e a liberação e toxinas.
            A massagem com ventosas é feita com copos de silicone, onde é possível controlar a pressão da sucção. A aplicação óleo ou creme sobre a pele para permite o deslizamento e com movimentos lentos “passeando” pelos pontos de tensão e dor, melhorando a nutrição dos músculos e aliviando desconfortos. Consideramos esta técnica como uma massagem inversa, pois trocamos a pressão pela sucção.
            Ao contrário da terapia com ventosas, a massagem não deixa hematomas, causa hiperemia leve durante a manipulação e que some assim que a sessão termina.
            Os benefícios são: melhora de dores musculares por tensão, alívio de fadiga, melhora de rigidez muscular e articular, melhora no aspecto de flacidez e da pele, melhora no aspecto “casca de laranja” causado pela celulite. É indicada para atletas, enxaqueca, reumatismos, dores crônicas e estética, podendo ser usada no rosto. A Melhora das queixas pode ser observada em aproximadamente 4 semanas de tratamento, de acordo com cada caso.


Selênio

O selênio é um mineral com alto poder antioxidante que auxilia na prevenção e tratamento de várias doenças dentre elas o câncer e a depressão. Associado às vitaminas C, E e betacaroteno, bloqueia a formação de radicais livres evitando o envelhecimento das células. Uma das maiores fontes de selênio é a Castanha do Pará que hoje será usada na nossa receita e o repolho, que também contém selênio em menor quantidade.


Repolho recheado com creme de Castanha do Pará


10 folhas de repolho
250gr de castanha do Pará
200ml de água
1 dente de alho
cebolinha, sal, pimenta e azeite


Modo de preparar

Cubra as castanhas com água e deixe de molho por no mínimo 6 horas. escorra e bata no liquidificador com o mínimo de água possível formando um creme consistente. Acrescente o alho, sal, pimenta do reino e um pouco de azeite, bata rapidamente e deixe na geladeira.
Delicadamente tire a as folhas do repolho, pode fazer um corte no talo para facilitar. Coloque água para aquecer suficiente para cobrir as folhas, quando ferver adicione sal a gosto e o repolho. Cozinhe com a panela fechada por 7 minutos. escorra as folhas e deixe esfriar.
Junte a cebolinha picada ao creme de ricota e corte os talos das folhas de repolho. abra a folha em uma superfície plana e coloque aproximadamente uma colher de sopa do recheio, dobre as laterais da folha para dentro e enrole começando da base onde estava o talo para a ponta, cuidado para não apertar demais e rasgar a folha.

Você pode servir assim como acompanhamento frio ou colocar um molho de sua preferência e levar ao forno para servir como acompanhamento quente. Outra dica é misturar vegetais refogados ao creme de Castanha do Pará, cenoura, brócolis, abobrinha ficam uma delícia.

Vitamina D


A vitamina D pode ser encontrada em alguns alimentos como peixes, gema de ovos e alguns vegetais como cogumelos, porém em pequenas quantidades, sua maior fonte é a luz do sol. Dentre suas propriedades estão o auxílio no tratamento de dores musculares e a prevenção de alguns tipos de câncer como o de mama. A ingestão de cápsulas de vitamina D deve ser monitorada, pois esta é uma das vitaminas em que o excedente não é eliminado pela urina, como é o caso das vitaminas do complexo B e a vitamina C. A quantidade ideal a ser ingerida diariamente é bastante discutida na literatura algo entre 1000 e 2000iu (international unit) por dia. Os cogumelos, ingrediente principal da nossa receita de hoje, apresentam cerca de 7iu por 100gr. Para atingirmos a quantidade ideal de vitamina D diária teríamos que comer aproximadamente 30kg de cogumelos por dia, por isso podemos unir alimentação, com exposição solar e a vitamina em cápsulas de preferência o mais natural possível.


Ingredientes:
xícaras (chá) de shiitake
2 xícaras (chá) de shimeji
2 xícaras (chá) de cogumelos-de-paris frescos
1 xícara (chá) de leite de Inhame concentrado
2 colheres (sopa) de manteiga ghee
1 cebola picada
1 dente de alho picado
⅓ de xícara (chá) de vinho tinto seco
3 colheres (sopa) de salsinha picada

MODO DE PREPARO

1. Com um pano úmido (ou papel toalha), limpe os cogumelos.
2. Numa tábua, corte e despreze as pontas dos talos e fatie os cogumelos em lâminas não muito finas.
3. Leve uma frigideira com a manteiga ghee ao fogo médio. Quando derreter, coloque a cebola e o alho e refogue por 3 minutos. Acrescente os cogumelos e aumente o fogo. Mexa bem, quando a água liberada pelos cogumelos secar, adicione o vinho. Quando evaporar, junte o leite de inhame concentrado, e o sal, mexa novamente e deixe cozinhar por 5 minutos. Desligue o fogo e salpique a salsinha e sirva.
Leite de Inhame Concentrado
3 inhames médios
500 ml de água
Descasque os inhames crus, corte em cubos e bata no liquidificador com a água. Não precisa coar.

Envelhecer - Alberto Camus




“Envelhecer é o único meio de viver muito tempo.

A idade madura é aquela na qual ainda se é jovem, porém com muito mais esforço.

O que mais me atormenta em relação às tolices de minha juventude, não é havê-las cometido…é sim não poder voltar a cometê-las.

Envelhecer é passar da paixão para a compaixão.

Muitas pessoas não chegam aos oitenta porque perdem muito tempo tentando ficar nos quarenta.

Aos vinte anos reina o desejo, aos trinta reina a razão, aos quarenta o juízo.

O que não é belo aos vinte, forte aos trinta, rico aos quarenta, nem sábio aos cinquenta, nunca será nem belo, nem forte, nem rico, nem sábio…

Quando se passa dos sessenta, são poucas as coisas que nos parecem absurdas.

Os jovens pensam que os velhos são bobos; os velhos sabem que os jovens o são.

A maturidade do homem é voltar a encontrar a serenidade como aquela que se usufruía quando se era menino.

Nada passa mais depressa que os anos.

Quando era jovem dizia:

“verás quando tiver cinqüenta anos”.

Tenho cinqüenta anos e não estou vendo nada.

Nos olhos dos jovens arde a chama, nos olhos dos velhos brilha a luz.

A iniciativa da juventude vale tanto a experiência dos velhos.

Sempre há um menino em todos os homens.

A cada idade lhe cai bem uma conduta diferente.

Os jovens andam em grupo, os adultos em pares e os velhos andam sós.

Feliz é quem foi jovem em sua juventude e feliz é quem foi sábio em sua velhice.

Todos desejamos chegar à velhice e todos negamos que tenhamos chegado.

Não entendo isso dos anos: que, todavia, é bom vivê-los, mas não tê-los.”

Batata Doce Rosti


Estudo da Universidade de Leeds na Inglaterra verificou que o consumo diário de 10gr de fibra solúvel diminui em 26% a probabilidade de desenvolver câncer de mama. Claro que outros fatores devem ser levados em conta, mas a dieta rica em fibras reduz o estrógeno circulante e a liberação de insulina, hormônios associados ao aparecimento da doença. A batata doce é um alimento rico em fibras solúveis, aquelas que dissolvem na água e ajudam no trânsito gastrointestinal, e hoje será o protagonista da nossa dica de receita.



(porção para 1 pessoa)

1 batata doce grande
azeite
manteiga ghee
sal e pimenta a gosto

Cozinhe a batata doce com casca até ficar “al dente”. O tempo pode variar de 10 a 15 minutos, teste com o garfo para saber o ponto. Assim que cozida coloque na água com gelo para interromper o processo.
Quando esfriar, tire a casca e rale em ralo grosso. Em uma frigideira antiaderente esquente  ghee com o azeite e adicione a batata ralada formando uma camada no fundo e frite em fogo médio até dourar. Se necessário adicione mais azeite e ghee. Quando estiver dourada de um lado, use um prato para ajudar a virar e dourar o outro lado.

Sugestões: Você pode rechear com legumes, queijo ingredientes de sua preferência. Para isso, adicione o recheio escolhido quando a batata do fundo da panela estiver dourada, cubra com o restante da batata e vire com a ajuda de um prato.
Podem ser feitos pequenos discos em formato de canapés.

Vitamina C na prevenção do câncer

No mês de conscientização da prevenção do câncer de mama, vou falar sobre alguns nutrientes que podem ser aliados levando em conta, os hábitos individuais.
A vitamina C, ácido ascórbico é um poderoso antioxidante e trabalha na produção do cortisol, histamina e noradrenalina e de neurotransmissores como a serotonina e dopamina. Melhora a absorção do ferro e se consumida com outros nutrientes como luteína, vitamina E e zinco reduzem progressão de algumas doenças.
Encontrada nas frutas cítricas e também no Kiwi, pimentão, couve de Bruxelas, morango e goiaba, a ingestão frequente pode diminuir o risco de alguns tipos de câncer. No blog colocaremos duas sugestões de sucos ricos em vitamina C.




Suco 1


2 fatias de abacaxi
½ maçã gala
1 fatia pequena de gengibre
Folhas de hortelã a gosto
100ml de água gelada ou água de coco


Bata todo os ingredientes no liquidificador, não é necessário coar ou adoçar.


Suco 2


2 fatias de Melão
2 fatias de abacaxi
Folhas de manjericão a vontade


Bata todos os ingredientes no liquidificador

Purê de maçã caseiro

Fruto do Pecado Original e que seduziu Branca de Neve, a maça é rica em ferro, fósforo, vitaminas e fibras. O purê de maça substitui o açúcar e pode substituir parte da manteiga deixando seus preparos mais leves e saudáveis.



Rende: 2 xícaras, dependendo do tamanho das maçãs

3 maçãs galas, cortadas em quartos
1 1/3 xícaras de água
1/2 colher de chá de canela
1/2 colher de chá de extrato de baunilha
1 – Retire as sementes das maçãs com uma faca. Se preferir, pode tirar as cascas também, mas mantê-las aumenta a quantidade de fibras do purê e quanto mais fibras, melhor, sempre!
2 – Coloque as maçãs e a água em uma panela pequena, em fogo alto, mantendo pelo menos 5cm até a borda, porque a água vai borbulhar. Espere ferver e aguarde 10 minutos.
3 – Adicione a canela e a baunilha e mexa bem.
4 – Diminua o fogo para o mais baixo possível e, sem a tampa, deixe as maçãs ferverem por 30 minutos, até que fiquem bem macias.
5 – Retire do fogo e espere esfriarem um pouco, mais uns 5 minutos.
6 – Coloque as maçãs e o que sobrou da água – não será muito – em uma batedeira ou um multiprocessador e pulse. Elas devem triturar facilmente e chegarão à consistência ideal.

Receita do site www.cupcakeando.com.br

Como substituir açúcar por purê de maça: para cada ½ xícara de açúcar use ¼ de xícara de purê de maça

Para a manteiga colocar metade da manteiga que está na receita e a outra metade de purê de maça.

Pão de Inhame

Aqui no Movimento Bem Viver já nos declaramos fãs incondicionais do inhame. Recentemente falamos de seu poder e versatilidade e no nosso blog temos muitas receitas com este delicioso tubérculo que está entre os vegetais do mês de setembro. Vamos provar mais uma receita?


Ingredientes:

500gr de Inhame cru
3 colheres de sopa de semente de linhaça
3 colheres de sopa de amido de milho
1 colher de chá de açúcar mascavo
10 gr de fermento biológico
2 ovos
3 colheres de azeite de oliva
1 colher de chá de sal
1 colher de chá de vinagre
300 gr de farinha de arroz
1 xícara de chá de água morna


Modo de Preparo:


Descasque e corte o inhame em pedaços pequenos e coloque no liquidificador com as sementes de linhaça e água morna. Despeje a mistura em um recipiente fundo.
Acrescente o amido de milho, o açúcar e verifique se a massa está apenas morna, pois nesta hora não pode estar quente. junte o fermento biológico e mexa bem, os ovos, o sal, o vinagre e o azeite.
Misture bem e aos poucos jogue a farinha de arroz até virar uma massa com consistência de bolo.
Despeje em uma forma untada e deixe descansar por uma hora.
Preaqueça o forno por 10 minutos e asse na parte alta do forno por aproximadamente 30 minutos.


Inhame cru: Segundo a nutricionista Luciana Ayer, em esclarecimento no livro Deixa Sair de Sônia Hirsch.
"O ácido oxálico, assim como o ácido fítico, está presente naturalmente em diversos alimentos de origem vegetal. Porém, embora seja alardeado por alguns que estes têm princípios antinutricionais, outros trabalhos mostram que há um certo exagero nesta afirmação. A absorção de nutrientes e de nutracêuticos em vegetais acontece de forma satisfatória, a despeito da presença de alguns dos possíveis fatores antinutricionais, uma vez que outros ácidos orgânicos presentes equilibrariam a equação.
Concordo com esta última afirmação pois, se assim não fosse, indivíduos que escolhem comer eminentemente vegetais estariam com deficits nutricionais expressivos (principalmente de minerais, segundo o alarde contra), o que, definitivamente, não acontece.


Não tenho nenhuma tabela que possa te indicar, Sonia. Existem poucas disponíveis e, como todas as tabelas nutricionais, elas são discrepantes entre si.

No que tange a ingestão de inhame cru, que é feita cada vez mais por conta do modismo do suco da luz, fico de olho nos resultados bioquímicos e clínicos. Com exceção de um paciente que apresentou reação alérgica, a maioria não teve nenhum tipo de alteração prejudicial."

O Poder do Toque

          Seja um abraço, um aperto de mão, uma dança ou uma massagem, o toque é  um dos meios que nos conduz ao bem-estar físico, emociona...