PILATES
Equilíbrio perfeito entre corpo e mente é aquela qualidade do homem civilizado, que não somente dá a ele uma superioridade sobre o reino selvagem e animal, mas também provê ao mesmo todos os poderes físicos e mentais que são indispensáveis para atingir o objetivo da humanidade – SAÚDE e FELICIDADE” Pilates, 1934.
Esta é a base da técnica criada por Joseph Pilates. Filho e pai grego e mãe alemã, Joseph foi uma criança doente e meio esquisita, na escola era chamado de Pôncio Pilatos deivido ao seu sobrenome (Pilatu, original). Por medo de tornar-se inválido, começou a estudar na adolescência por conta própria, anatomia, fisiologia e fundamentos da medicina oriental e com isso desenvolveu técnicas de exercícios em aparelhos rústicos criados por ele e tornou-se obsecado por superar suas limitações físicas. Através desta prática, ainda jovem tornou-se ginasta e mergulhador. Foi seguido por poucos que viam em sua técnica algo único, quando na verdade o que Pilates fez foi desenvolver exercícios personalizados e adequados as necessidades de cada pessoa e associados ao seu biótipo, respeitando características músculo-esqueléticas, pois sua técnica tinha muito pouco de inovação era baseada na yoga, meditação e artes marciais, desenvolvendo a concentração e harmonia entre corpo e mente atraves da respiração.
A técnica que conhecemos hoje pouco tem da idéia inicial de seu criador, mas virou moda e ganhou adeptos pelo mundo. Os aparelhos tornaram-se mais sofisticados, embora ainda apresentem sua essência original de madeira, mola e borracha e os exercícios desenvolvidos proporcionam alongamento, fortalecimento e consciência corporal. Os exercícios feitos em solo e com bola, desenvolvem as mesmas funções fazendo com o praticante utilize sua própria força.
Algumas pessoas dizem  que Pilates “verdadeiro” não pode ser realizado fora dos aparelhos e eu digo que na verdade a técnica de Pilates é saber o que o praticante deseja alcançar realizar uma avaliação física e desenvolver exercícios onde podemos usar os instrumentos que possuirmos para levar a saúde e a felicidade ao corpo que busca bem estar.
"Mente e corpo devem cooperar, não competir" (Joseph Pilates)

2 comentários:

  1. Patrícia, boa tarde
    Gostei do texto sobre Pilates; ia procurar na rede mas achei aqui de presente. Será ua ajuda para melhorar minha prática.
    Namastê, boa semana e tudo de muito bom
    Lylian

    ResponderExcluir
  2. Eu adoro este conceito da mente e o corpo conviverem em estado de união e cooperação. Tenho colocado isto em prática "desde a mente até o corpo" e entendi o Pilates como um outro bom caminho "desde o corpo até a mente". Se é que me entende. Podemos falar um pouco mais sobre o tema qualquer hora destas heim, que tal?

    ResponderExcluir

O Poder do Toque

          Seja um abraço, um aperto de mão, uma dança ou uma massagem, o toque é  um dos meios que nos conduz ao bem-estar físico, emociona...