Fortaleciemento do Assoalho Pélvico Feminino


          Anatomia Pélvica

     A pelve tem três importantes funções: transmitir o peso do tronco aos membros inferiores, servir de suporte para origem e inserção de vários músculos e abrigar os órgãos do trato urinário, reprodutor e digestório. É formada basicamente pelos ossos Ílio, Ísquio, Púbis, Sacro, Cabeça e Colo do Fêmur.


   Os músculos do assoalho pélvico são de ação voluntária, estão localizados na parte anterior da bacia e entre as coxas e formam tramas que sustentam os órgãos internos, a camada mais superficial é chamada de períneo. Estes músculos são extremamente importantes para o funcionamento da uretra e do reto, pois funcionam como válvulas de fechamento chamadas esfíncteres, além de circundar a vagina. Quando ocorre alguma disfunção do reto ou da bexiga, é preciso observar estes músculos, pois eles podem estar fracos, lesados ou hiperestimulados.


         Principais causas de disfunção do assoalho pélvico

   Existem quatro tipos básicos de incontinência urinária: a incontinência por esforço, que ocorre durante algumas atividades como tossir, espirrar, rir ou fazer exercícios; incontinência de urgência, quando ocorre uma necessidade súbita de urinar seguida de perda involuntária de urina; incontinência de sobrefluxo, quando a bexiga não esvazia por completo levando ao gotejamento e incontinência mista, quando envolve mais de um tipo de incontinência.
  Alterações da estrutura da pelve podem levar a incontinência urinária e fecal, disfunções sexuais, prolapsos, alterações postuais e dores. As principais causas de disfunção são obesidade, tabagismo, gravidez, episiotomia(incisão efetuada no períneo para ampliar o canal do parto), menopausa, lesões nervosas, doenças neurológicas e fraqueza muscular em decorrência da idade.

      Tratameto e prevenção da incontinência urinária

  A fisioterapia é uma das principais formas de tratamento e prevenção da incontinência urinária, diversos estudos comprovam sua eficácia. O objetivo é fortalecer os músculos do assoalho pélvico de forma a impedir a perda involuntária de urina, para isso utilizamos alguns recursos como a eletro estimulação, uso dos cones e pesinhos e exercícios de contração.
A eletroestimulação é feita através de um aparelho que é colocado na vagina e emite uma corrente elétrica totalmente suportável que estimula a contração dos músculos do assoalho pélvico involuntariamente. Os benefícios não são comprovados cientificamente, mas auxilia as mulheres que não tem consciência de como executar a contração.
   O uso de cones e bolinhas para auxilar a contração do assoalho pélvico, são associados ao exercício de kegel. Estes objetos possuem pesos diferentes e devem ser introduzidos na vagina iniciando com um peso menor e ir aumentando gradativamente. Ao introduzir o pesinho deve-se manter a posição em pé e segurá-lo sem deixar escapar. Este tipo de exercício também tem grande efeito para o aumento do prazer durante a relação sexual, pois conscientiza a contração dos músculos da parede da vagina, proporcionando satisfação ao casal.

   Podemos observar na ilustração acima, que a parede da vagina apresenta três anéis de músculos de intensidades diferentes. A introdução do peso faz com que esta musculatura seja estimulada de maneira adequada.

                                                                        Cones Vaginais

                                                         Ben-Wa (Bolinhas tailandesas)


             Exercícios

   Estes exercícios não devem ser feitos nos três primeiros meses de gestação, exceto isso, não existe qualquer contra indicação. Procure a orientação de um profissional para obter a informação correta de como praticá-los. Para saber se está usando corretamente os músculos do assoalho pélvico durante os exercícios procure interromper a micção uma ou duas vezes quando estiver urinando.

         A base dos exercícios para o assoalho pélvico, são o exercício de kegel explicado na figura a baixo.



 

      Exercício do gato: deve ser feito lembrando de contrair o abdômen e os músculos do assoalho pélvico.
      Exercício da ponte: lembrar de fazer a contração do abdomen e dos músculos dos assoalho pélvico.

                       Abdominal sentada: contrair o abdomen e o assoalho pélvico

           Movimento anterior da pelve: inclinar a pelve anteriormente contraindo os músculos do assoalho pélvico



Desidratação no Idoso

Com a baixa umidade relativa do ar doenças virais, bacterianas e alergias aumentam relativamente sua incidência e crianças e i...