Molho Barbecue de Kombucha

Quando produzimos a Kombucha artesanalmente nada se perde, tudo se transforma. Não deu pra fazer a bebida depois do período de fermentação? Deixe fermentar um pouco mais e terá um excelente vinagre ótimo para ser usado em diversas receitas, para estética e até mesmo para limpar a casa.
Aprenda a fazer Molho Barbecue sem conservantes e outros aditivos.


Ingredientes

1 xícara de vinagre de Kombucha
1 colher de sopa de açúcar mascavo
1 colher de sobremesa de sal marinho
½ colher de sopa de pimenta cayenne em pó
1 colher de sopa de pimentão vermelho batido

Modo de Preparar

Coloque todos os ingredientes em uma tigela e misture bem com um batedor de arame. Leve à geladeira por pelo menos 4 horas para equilibrar os sabores. Rende uma xícara.

Consomê de Cogumelos


Ingredientes

  • 2 xícaras de caldo de legumes
  • 3 galhinhos de endro fresco
  • 3 galinhos de tomilho fresco
  • 8 folhas de hortelã
  • ½ pimenta dedo-de-moça bem picada, sem sementes
  • 100g de cogumelos shitake
  • 100g de cogumelos shimeji
  • 100g de cogumelos paris
  • 20g de funghi seco
  • 2 colheres (sopa) de vinho branco seco
  • 2 dentes de alho levemente amassados
  • ½ cebola roxa bem picada
  • Azeite

Modo de preparo

  1. Retire os talos de uma pequena parte dos cogumelos paris, separe um pouco de funghi seco e junte-os ao caldo de legumes. Ferva por 30 minutos.
  2. Faça um buquê com os galhinhos de endro e tomilho.
  3. Em uma panela grande, adicione o alho, a cebola e a pimenta dedo-de-moca e refogue com o azeite, até que fiquem amolecidos. Adicione o buquê de endro e tomilho.
  4. Acrescente o restante dos cogumelos cortados em tiras e refogue rapidamente.
  5. Coloque o vinho branco e o caldo já coado. Acerte o sal e deixe ferver por 10 minutos.
  6. Retire o buquê de ervas e o alho.
  7. Sirva em seguida. Se desejar, finalize com cebolinha picada por cima. Caso prefira um caldo cremoso, adicione 200ml de creme de leite fresco e processe a sopa em um liquidificador.

Ragu de Lentilhas

        Sabe aquele caldo de legumes que ensinamos no mês de maio? Ele será útil para mais uma receita deliciosa, o Ragu de Lentilhas. Ragu vem do francês Ragoût ou Ragoûter que significa despertar o apetite. Trata-se de um molho que acompanha um prato principal ou um ensopado que pode ser comido sozinho. 

Ingredientes:

  • 500ml de caldo de legumes caseiro (receita no blog)
  • 400gr de lentilha
  • 200gr de tofu defumado cortado em cubos médios
  • 1 cebola pequena picada
  • 1 dente de alho picado ou espremido
  • 1 cenoura picada em cubos pequenos
  • 1 talo de salsão picado
  • Azeite, sal e pimenta


Dica: para neutralizar antinutrientes da lentilha deixe de molho pelo mínimo de 30 minutos e o máximo de 2 horas ou ferva rapidamente jogando a água fora.

Preparo: Em uma panela aqueça o caldo de legumes, em outra panela, aqueça o azeite e coloque primeiro o alho, deixe 30 segundos, coloque a cebola com uma pitada de sal para que libere a água, o salsão e a cenoura e deixe refogar. Adicione a lentilha refogando rapidamente e temperando com sal e pimenta do reino. Coloque o tofu e uma parte do caldo, deixando em fogo alto até começar a ferver e baixando o fogo em seguida. Quando secar coloque mais caldo e continue em fogo baixo até que a lentilha esteja macia.

Este prato pode ser servido acompanhando arroz, farofa ou carnes, mas também pode ser servido como um ensopado puro.

Bon Appétit!

Viver bem para Envelhecer melhor.


Envelhecer bem é a construção de um projeto de vida, não simplesmente a consequência do acúmulo dos anos. Com os avanços médicos, estéticos e pesquisas sobre longevidade, estamos vivendo mais, mas nem sempre com a vitalidade desejada. O que diferencia uma pessoa de 90 anos ativa e uma de 80 bloqueada por dores e doenças crônicas? É possível ter qualidade de vida e bem-estar aos 100 anos? Eu acredito cada vez mais que sim, mais do que isso, vejo acontecer. Não ainda como regra, mas cada vez tenho mais pacientes centenários de bem com a vida e em paz com a velhice.
Construir um bom envelhecimento começa ainda na juventude adquirindo bons hábitos, mas sem abrir mão dos prazeres da vida. Quando eu falo em comportamento saudável a maior parte das pessoas associam a ser vegetariano e praticar yoga. Esta pode ser a construção de uma boa velhice para alguém que se sinta satisfeito com estes hábitos, mas não é uma regra que funciona para todos. Por isso penso que este plano de vida começa com o autoconhecimento.
Conhecer o próprio corpo não é lá uma tarefa muito simples, requer atenção e dedicação. Buscar por trabalhos que tragam harmonia, integração e consciência do físico não é o mais usual, estamos acostumados a expansão, atividades que elevam a adrenalina, como se viver em uma cidade como São Paulo não fosse estimulante o suficiente, não à toa que hoje o consumo de remédios para dormir vem aumentando assustadoramente na população entre 25-35 anos. Procure diversificar as atividades encontrar um equilíbrio entre agito e o silêncio.
Na alimentação nada é proibido, o que deve ser considerado sempre são os extremos. Comer demais é tão desbalanceado quanto comer de menos. As exceções são perdoadas, mas cuidado para que não as transformar na norma. Dedique um tempo de atenção ao seu prato, olhe o que está comendo, sinta o sabor dos alimentos, pois é isso que dá prazer e saciedade e te leva ao equilíbrio.
Agora o que tenho como o melhor de todos os antídotos para as contrariedades do envelhecimento, a construção de boas relações. Construa elos de afeto, sinta-se querido e bem-vindo, seja agradável, tenha amizades duradouras, converse com pessoas muito mais jovens e muito mais velhas, trabalhe a empatia e a inteligência emocional e perceba que nenhuma dor do mundo é tão grande quando somos amados.
Silenciar corpo e mente, entrar em contato com sentimentos, dedicar atenção ao prato durante uma refeição por dia e ter boas relações são uma boa base de autoconhecimento e a construção de um belo envelhecer. Um conselho que sempre ouço ao longo dos meus anos trabalhando com geriatria é: cuide bem dos seus dentes, da sua visão, das sua cabeça e mantenha suas pernas fortes. Vale a pena considerar.

O Poder do Toque

          Seja um abraço, um aperto de mão, uma dança ou uma massagem, o toque é  um dos meios que nos conduz ao bem-estar físico, emociona...