O Poder do Toque

          Seja um abraço, um aperto de mão, uma dança ou uma massagem, o toque é um dos meios que nos conduz ao bem-estar físico, emocional e social.Desde a barriga o bebê já é capaz de sentir o toque dos pais e ao nascer ficar junto ao corpo traz segurança e conforto. Uma criança pode sobreviver a qualquer tipo de privação material, mas morre por ser privada do contato físico.
No século XIX muitos bebês morriam de marasmum (do grego: definhar), crianças de orfanatos e instituições tinham altas taxas de mortalidade no início do século XX, foi quando se percebeu que a presença de uma ama, alguém que simplesmente mantivesse o bebê junto ao corpo, poderia salvar estas vidas.

Os bebês possuem uma sensibilidade cinestésica e através de receptores localizados nas articulações, são capazes de perceber o que sente a pessoa que o está carregando, assim como um adulto que sente confiança em um aperto de mão. Podemos assim inferir que a forma como formos tocados na infância, será refletida como nos colocaremos corporalmente no futuro. Nos adultos o toque tem outras funções, porém não menos importantes, que o diga Amma, a mestra indiana conhecida como a Mãe do Abraço, que já abraçou dezenas de milhões de pessoas pelo mundo. 
           O toque alivia o estresse, ajuda pessoas que sofrem de depressão, alivia problemas autoimunes, dores e pode até mesmo alterar um comportamento agressivo e violento. Porém, cada um tem os seus limites e o toque sempre deve ser consentido, mesmo que seja um aperto de mão.
           Um abraço expressa afeto e acolhimento, alguém que segura a mão na hora da injeção parece estar dividindo a dor, um cafuné, uma massagem nos pés expressam cuidado e atenção, o arrepio pode clamar ou repelir o toque, tocar o próprio corpo é um dos caminhos para o autoconhecimento, a auto regulação o autocuidado.

Gua Sha



         O Gua Sha é uma técnica utilizada na Medicina Tradicional Chinesa (MTC) que consiste em uma “raspadura terapêutica” da pele com o objetivo de liberar toxinas e equilibrar o aporte sanguíneo do músculo promovendo relaxamento e bem-estar. Na China a palavra Gua significa raspar, arranhar e Sha pode significar areia ou doença/estagnação, pois durante a raspagem pode aparecer pequenos pontos avermelhados que seriam como grãos de areia (para os chineses bloqueios energéticos cristalizados) que devem ser varridos.

Os materiais utilizados para aplicação da técnica podem ser os mais variados como pedras de jade, ágata, turmalina, bambu, chifres de búfalo, moedas, colher de porcelana, madeira entre outros. A origem não é muito certa, alguns registros de chineses mongóis apontam que estes raspavam moedas no corpo para diminuir dor e febre em aproximadamente 300 a.C, porém o termo só aparece em 220 d.C.
 Esta é uma terapia não invasiva e a técnica consiste em raspar a região a ser trabalhada repetidamente. Não precisa ser acompanhado de massagem, mas deve-se aplicar óleo no local para o deslizamento adequado do objeto. Para os profissionais que trabalham com MTC, pode-se usar o objeto em pontos específicos seguindo meridianos. Para os demais profissionais que trabalham com o corpo, a raspagem pode ser aplicada no sentido das fibras musculares.  Os pontos com mais tensão e desequilíbrio ficarão vermelhos devido ao aumento da circulação sanguínea podendo ou não aparecer pequenos pontos no local. As regiões onde não ocorre a pigmentação é sinal de que a energia flui naturalmente.  A estimulação mecânica da pele tem ação direta na circulação sanguínea, nervos, músculos, tendões e tecidos adjacentes. Equilibra o sistema linfático, imunológico e melhora o aspecto da pele (atuação no sistema conjuntivo). O paciente não deve sentir dor e a vermelhidão da pele desaparece em horas ou em casos muito específicos de 2 a 5 dias.

A raspagem é indicada para dores musculares e neuropáticas, dor de cabeça, desordens da ATM, sinusites, tratamentos estéticos e outras patologias tratadas pela MTC. Pode ser aplicado deitado, sentado ou de pé, é altamente efetivo e praticamente não tem efeitos colaterais.
Deve-se tomar cuidado com a intensidade do estímulo principalmente na pele de idosos, evitar áreas como regiões de gânglios e tórax. Não deve ser aplicado em casos de inflamações agudas, feridas abertas, tumores, traumas recentes, região lombar de gestantes, região lombar no período menstrual  e abdômen.
O resultado imediato é relaxamento, podendo causar sonolência, convém esperar pelo menos 30 minutos para dirigir ou manipular máquinas. Os efeitos de longo prazo podem ser aumento diurese, melhora do funcionamento do intestino e alívio das queixas apresentadas. 

Desidratação no Idoso




Com a baixa umidade relativa do ar doenças virais, bacterianas e alergias aumentam relativamente sua incidência e crianças e idosos são os mais vulneráveis, mas uma questão esquecida, principalmente nos idosos é a ingestão de líquidos.
A água tem função vital para o corpo, sendo responsável pela regulação da temperatura interna e pressão arterial, transporte de nutrientes e equilíbrio dos sistemas digestório, cardiovascular, respiratório e renal. No idoso a percepção da sede é, na maioria das vezes, diminuída e o armazenamento de água também, principalmente em idosos debilitados e com perda de massa muscular considerável, pois os músculos guardam cerca de 10% do líquido ingerido.
A reposição hídrica deve suprir as perdas que obtemos através da urina e do suor. Segundo o Guia Alimentar para a População Brasileira a ingestão diária deve ser de 2000ml, sendo este apenas um valor de referência. Na presença de sintomas como dor de cabeça, taquicardia, aumento repentino de pressão arterial, prisão de ventre, delírios, irritação e outras alterações de comportamento, febre, câimbras, olhos fundos deve ser levado em consideração a possibilidade do paciente estar desidratado.
Outro sinal importante é o turgor cutâneo (foto), que pode ser avaliado pelo tempo que a pele demora para voltar ao normal após ser pinçada: quanto maior for o tempo necessário para a pele voltar ao normal, maior a chance do idoso estar desidratado.
Água, água de côco natural e soro caseiro (1L de água, 1col chá de sal e 1 col sopa de açúcar) são as melhores formas de evitar a desidratação. Sucos de fruta natural também ajudam na reposição de eletrólitos desde que com pouco ou  de preferência nenhum açúcar ou adoçante artificial. Deixar água sempre disponível para lembrar de tomar a cada hora, mesmo que não tenha a sensação de sede.

Massagem com Ventosas- Cupping





            A terapia com ventosas ou cupping é uma técnica usada na medicina tradicional chinesa há pelo menos 2 mil anos. Com copos de vidro ou acrílico, cria-se um vácuo que promove a sucção da pele estimulando a circulação sanguínea e a liberação e toxinas.
            A massagem com ventosas é feita com copos de silicone, onde é possível controlar a pressão da sucção. A aplicação óleo ou creme sobre a pele para permite o deslizamento e com movimentos lentos “passeando” pelos pontos de tensão e dor, melhorando a nutrição dos músculos e aliviando desconfortos. Consideramos esta técnica como uma massagem inversa, pois trocamos a pressão pela sucção.
            Ao contrário da terapia com ventosas, a massagem não deixa hematomas, causa hiperemia leve durante a manipulação e que some assim que a sessão termina.
            Os benefícios são: melhora de dores musculares por tensão, alívio de fadiga, melhora de rigidez muscular e articular, melhora no aspecto de flacidez e da pele, melhora no aspecto “casca de laranja” causado pela celulite. É indicada para atletas, enxaqueca, reumatismos, dores crônicas e estética, podendo ser usada no rosto. A Melhora das queixas pode ser observada em aproximadamente 4 semanas de tratamento, de acordo com cada caso.


O Poder do Toque

          Seja um abraço, um aperto de mão, uma dança ou uma massagem, o toque é  um dos meios que nos conduz ao bem-estar físico, emociona...